Buscar
  • Eli Borochovicius

Artigo sobre um artigo


Escrever um artigo é emocionante, imaginar quem o lê é magnífico e interagir com o leitor é sensacional. ​ Escrever exige apenas capacidade de contextualização, assim como um bom estudo sobre a matéria, já que um programa de editor de textos corrige os erros gramaticais, não é verdade? Lamento informar, mas se é isso o que você pensa, está redondamente enganado. A língua portuguesa possui palavras semelhantes com significados completamente opostos como “ratificar” que implica em confirmar algo, validar e “retificar” que significa corrigir, restaurar. ​ Supondo que o autor quisesse dizer que João corrigiu o seu erro e ao invés de dizer que João o “retificou”, dissesse que ele “ratificou”. Coitado do João que se esforçou tanto para não falhar novamente e acabou prejudicado pelo autor de sua história. ​ Esse tipo de erro, o editor de texto não corrige, assim como algumas concordâncias nominais e verbais. ​ É muito comum encontrar nas empresas profissionais que redigem seus e-mail’s com informações tão confusas que o leitor da mensagem sofre para compreender que ação deve tomar. ​ Não me refiro às gírias, tampouco às abreviações tão comuns nos e-mail’s, mas à contextualização. As idéias são jogadas, muitas vezes, sem nexo. Não existe início, meio e fim. Não existe uma lógica na redação. ​ Certo dia, ouvi de uma amiga que escrever é um dom. Talvez seja verdade, mas acredito que escrever bem esteja diretamente relacionado ao treinamento do cérebro. Ler, compreender, refletir sobre o texto e posteriormente resumir, é uma boa forma de melhorar o vocabulário e a lógica de seus textos, além de aprender sobre o conteúdo lido, é claro. ​ Com o avanço da tecnologia e para tanto, com o fácil acesso às informações, o que diferencia um profissional do outro, além da iniciativa em buscar conhecimento, é tão somente a capacidade de discernimento sobre o material lido, ou sobre a sua capacidade de compreender, refletir e exteriorizar o novo conhecimento mesclado com as suas impressões. ​ Passar adiante a informação de forma escrita com a sua visão, utilizando as suas próprias experiências, pode lhe trazer a satisfação de interagir com os seus leitores, assim como faço neste exato momento. ​ Talvez você esteja pensando sobre como redigi este artigo. Acredite que imaginei exatamente a mesma coisa. Como as pessoas escrevem seus artigos? Tomei a decisão de escrever um artigo sobre um artigo. ​ Busque aprimorar a sua redação utilizando-se de algumas dicas que foram dadas, convido-lhe a reler este artigo, o reescrever, passar adiante com as suas impressões e a surpreender-se com a reação do seu leitor.


1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

O seu bolso está preparado para o Dia do Cliente?

Datas comemorativas servem para marcar momentos importantes, mas também são bem aproveitadas pelas empresas para a alavancagem das vendas. Parece que esta geração de brasileiros cursando o Ensino Fund

Erros no currículo são aceitáveis?

Presidente, ministros, governador, cientista e uma diversidade de profissionais têm em comum a apresentação de erros no currículo. A ex-presidente do Brasil havia informado que era mestra e doutora pe

5 erros comuns na administração do dinheiro

Administrar o dinheiro parece ser uma tarefa fácil - até o momento em que as pessoas precisam gerenciar o fluxo de caixa e percebem que as variações de receitas, preços, taxas, câmbio e inflação não e

PUC Campinas - Campus 1 | Rua Professor Dr. Euryclides de Jesus Zerbini, 1516  -  Parque Rural Fazenda Santa Cândida | Campinas - SP | CEP: 13087-571

  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube