Buscar
  • Eli Borochovicius

Dinheiro não traz felicidade. Será?


Quantas vezes não ouvimos a história de que dinheiro não traz felicidade? E a resposta de que não traz, mas compra? ​ Em minhas aulas de Mercado de Capitais, costumo mostrar aos alunos que essa história é muito mal contada. ​ De um lado, muitas pessoas se gabam dizendo que o dinheiro traz comodidade, luxo, enfim, que dinheiro chama dinheiro e para tanto, vive-se melhor e conseqüentemente, mais feliz. ​ Por outro lado, ouço dizer que o dinheiro compra uma casa, mas não compra um lar; compra o relógio, mas não o tempo; o livro, mas não o conhecimento; paga-se o médico, mas não se compra saúde e até o sexo, mas não o amor. ​ A grande verdade é que o rico não é feliz por ter uma casa, um relógio, livros, médico e sexo. Tem muita gente afortunada que possui um lar repleto de alegria com sua família, administra bem seu tempo, passando boa parte dele com os filhos e a saúde vai muito bem, obrigado! ​ Conheço muita gente rica e feliz, assim como gente que não tem o que fazer com o dinheiro e vive em depressão. Não preciso nem dizer que estamos cercados de gente que não tem tanto dinheiro assim e também é muito feliz, assim como gente que não tem onde cair morto e vive choramingando pelos cantos. ​ Considerando que existem ricos felizes e infelizes; pobres felizes e infelizes, sinto-me à vontade em dizer que dinheiro e felicidade não são excludentes. Você pode escolher entre ser rico ou pobre; feliz ou infeliz. ​ Costumo brincar dizendo que, entre dinheiro e felicidade, prefiro ficar com os dois! ​ Obviamente cada um deve saber o seu limite de risco e cada pessoa tem uma visão diferenciada sobre o que é riqueza e o que é felicidade, acima de tudo, a combinação dessas duas coisas. ​ Em resposta à questão de dinheiro trazer a felicidade, minha visão é definitivamente que não. Dinheiro não traz felicidade, tampouco o dinheiro a compra , mas isso não quer dizer que eu não acredite que é possível ser rico e feliz. ​ Não só acredito como faço os maiores esforços para que isso seja uma realidade para todos os meus alunos, quando ensino as opções e técnicas de investimentos. ​ T. Harv. Eker, em seu livro “Secrets of the Milionaire Mind”, já traduzido para o português, “Segredos de uma Mente Milionária”, mostra, dentre tantas outras coisas, a diferença entre a forma de pensar do rico e do pobre, e em uma das passagens ele diz que o rico acha importante conhecer o mercado financeiro, já o pobre faz questão de não entender. ​ Como é que alguém vai enriquecer sem multiplicar o seu dinheiro? ​ Você quer ser rico e feliz? Mantenha a sua humildade e simplicidade, mas é bom começar a pensar em investir o seu dinheirinho.


4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

O seu bolso está preparado para o Dia do Cliente?

Datas comemorativas servem para marcar momentos importantes, mas também são bem aproveitadas pelas empresas para a alavancagem das vendas. Parece que esta geração de brasileiros cursando o Ensino Fund

Erros no currículo são aceitáveis?

Presidente, ministros, governador, cientista e uma diversidade de profissionais têm em comum a apresentação de erros no currículo. A ex-presidente do Brasil havia informado que era mestra e doutora pe

5 erros comuns na administração do dinheiro

Administrar o dinheiro parece ser uma tarefa fácil - até o momento em que as pessoas precisam gerenciar o fluxo de caixa e percebem que as variações de receitas, preços, taxas, câmbio e inflação não e

PUC Campinas - Campus 1 | Rua Professor Dr. Euryclides de Jesus Zerbini, 1516  -  Parque Rural Fazenda Santa Cândida | Campinas - SP | CEP: 13087-571

  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube