Buscar
  • Eli Borochovicius

Educação Financeira: crédito


Muitas pessoas têm problemas sérios em lidar com o dinheiro. Por um lado, ele nos dá poder de compra, satisfação de adquirir bens e serviços que nos propiciam prazer e conforto, por outro lado, se não for bem administrado, pode ser fonte de grandes preocupações.

Em geral homens gastam com eletrônicos, canetas e relógios, já as mulheres buscam roupas, sapatos e cosméticos. Se um homem tiver dinheiro de sobra e entrar em uma loja de equipamentos eletrônicos, possivelmente comprará o equipamento com o maior número de funcionalidades, mesmo sabendo que não usará mais da metade delas. A probabilidade de uma mulher parar em uma vitrine de sapatos é grande e mesmo sabendo que não tem espaço no guarda-roupa para eles é capaz de comprá-los se a oferta for boa.

O consumismo por si só não é um problema, pelo contrário, ele é benéfico para a movimentação da economia, mas o consumo errado pode trazer grandes malefícios.

A facilidade de crédito é uma das mais famosas arapucas para quem tem dificuldade com administração financeira. Antes de qualquer coisa, para comprar a prazo, é importante que o consumidor tenha conhecimento de matemática financeira, principalmente sobre o cálculo da taxa de juros.

Um exemplo simples: você vai a uma loja e fica entre dois modelos de um determinado produto. O primeiro custa R$100,00 e o segundo R$150,00. Como você gostou dos dois, recebe a proposta tentadora de pagá-los em 10 parcelas de R$30,00 com a primeira parcela à vista.

Se for pensar bem, R$30,00 por mês não é nada para dois produtos que atiçaram a sua vontade de adquiri-los. Pagar apenas R$50,00 a mais para parcelar em 10 meses também parece um negócio da China.

O problema é que a taxa de juros embutida nessa compra é de 4,3% ao mês. Se você ficasse com os R$250,00 e ganhasse 4,3% ao mês em uma aplicação financeira, depois de 10 meses você teria R$381,03, ou seja, poderia comprar os dois produtos e ainda sobraria R$130,00 para um bom jantar.

Para resolver o seu problema de caixa é melhor que não compre nenhum dos dois produtos, pense sobre a real necessidade e evite a compra por impulso. Se de fato precisar, compre apenas aquilo que satisfaça às suas necessidades e vontades, mesmo que a oferta seja tentadora. Ainda assim busque um desconto para pagamento à vista ou uma taxa mais atrativa para o parcelamento.

Além da taxa de juros, o crédito traz o problema da necessidade de um controle das despesas.

A primeira recomendação para uma boa administração do dinheiro é anotar todos os gastos em uma agenda, principalmente os futuros. A segunda e não menos importante quanto à primeira é que você consulte essa agenda.


1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

O seu bolso está preparado para o Dia do Cliente?

Datas comemorativas servem para marcar momentos importantes, mas também são bem aproveitadas pelas empresas para a alavancagem das vendas. Parece que esta geração de brasileiros cursando o Ensino Fund

Erros no currículo são aceitáveis?

Presidente, ministros, governador, cientista e uma diversidade de profissionais têm em comum a apresentação de erros no currículo. A ex-presidente do Brasil havia informado que era mestra e doutora pe

5 erros comuns na administração do dinheiro

Administrar o dinheiro parece ser uma tarefa fácil - até o momento em que as pessoas precisam gerenciar o fluxo de caixa e percebem que as variações de receitas, preços, taxas, câmbio e inflação não e

PUC Campinas - Campus 1 | Rua Professor Dr. Euryclides de Jesus Zerbini, 1516  -  Parque Rural Fazenda Santa Cândida | Campinas - SP | CEP: 13087-571

  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube