Buscar
  • Eli Borochovicius

Professor trabalha?


Não muito raro surge a tão famosa questão do aluno ao professor:

- O senhor também trabalha ou só dá aula?

Todos rimos. Como se lecionar não fosse trabalhar.

A idéia que está por trás deste questionamento é que intriga. O aluno tem idéia do que é ser professor?

Alguns sugerem que para lecionar é preciso ter vivência profissional, o que de certa forma não está errado, em especial para os docentes de universidades, que tem a função de formar profissionais para o mercado de trabalho.

A experiência sem dúvida ajuda muito nos exemplos que podem ser dados em sala de aula, fazendo o aluno refletir sobre os problemas enfrentados e sugerindo soluções plausíveis, inclusive enriquecendo a aula e por que não o nosso próprio conhecimento?

Lecionar, porém, é uma tarefa que exige não apenas o conhecimento técnico, mas uma série de características peculiares ao professor e que em geral é despercebida pelo aluno.

Uma das características principais é a Gestão Integrada de Processos e Recursos, que refere-se ao planejamento da disciplina a ser ministrada e à otimização dos recursos alocados ao desenvolvimento do aprendizado.

O trabalho do professor se inicia com o planejamento do calendário, distribuição de aulas teóricas e práticas, período de provas, inclusive as substitutivas, negociação com empresas e entidades para visitação, pesquisas de mercado e o desenvolvimento de métodos e práticas pedagógicas para cada aula.

Outra característica não menos importante que o domínio técnico é a visão sistêmica, a capacidade que o professor precisa para perceber a integração e a interdependência das partes que compõe o todo.

O docente é dotado de inteligências múltiplas como exemplo a inteligência linguística, corporal, lógica, interpessoal e também a inteligência emocional.

Lidar com sabedoria e ética às constantes ponderações dos alunos é um exercício que exige perspicácia na tomada de decisão.

Comprometimento é uma competência básica para o profissional da educação. O objetivo principal vai além da sala de aula, pois o futuro do aluno depende também do professor. Sua formação determinará a motivação para o desenvolvimento intrapessoal e profissional.

Em resposta à famosa questão que soa no âmbito acadêmico: se dar aula é tão somente o compromisso assumido de formar capacidade intelectual com o uso de tantas competências específicas, focando na cultura da qualidade e na construção do conhecimento, superando as expectativas de criatividade e inovação, o professor certamente não tem tempo para trabalhar.

Artigo publicado pela Revista Gestão Educacional - Jornal Virtual


0 visualização

PUC Campinas - Campus 1 | Rua Professor Dr. Euryclides de Jesus Zerbini, 1516  -  Parque Rural Fazenda Santa Cândida | Campinas - SP | CEP: 13087-571

  • Facebook
  • LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube