• Professor Boro

APP - Além do entretenimento


Os aplicativos para smartphones têm crescido assustadoramente. São programas que facilitam nosso dia-a-dia, como o emulador da HP12C, home banking, home brokers e conversores de moeda, ou voltados para o entretenimento. Um deles, em especial, me chamou muito a atenção: o Hill Climb Racing, disponibilizado gratuitamente e desenvolvido pela Fingersoft, uma empresa formada por profissionais entusiastas de tecnologia móvel.

Baixado mais de 10 milhões de vezes, o jogo consiste em conduzir um veículo com o objetivo de enfrentar obstáculos que vão aparecendo na tela. Ele recebeu mais de 170 mil avaliações, das quais 130 mil foram notas máximas (5,0), e uma média elevada de 4,6. Mas qual a relação do app com as finanças?

O jogo começa com um Jeep e a opção de “compra” de três outros veículos: Motocross Bike, Monster Truck e Race Car. O cenário é campestre, mas existem outros cenários, que inicialmente também vêm travados, como deserto, gelo, estrada, caverna, lua, marte e até um planeta alienígena, cada qual com suas características. Para destravar cada novo cenário, também se faz necessário “comprá-los”.

À medida que o veículo trafega nos cenários, passa por moedas que vão abastecendo a sua conta bancária. Esse dinheiro serve também para turbinar o veículo. É possível melhorar a potência do motor, suspensão, pneus e o eixo.

No início é natural perder o controle do veículo e quebrar. As moedas são poucas e leva tempo para conseguir juntar um dinheirinho para “mudar de vida”. Com o tempo, vamos percebendo que para vencer alguns obstáculos, é preciso investir no veículo. No mundo corporativo não é muito diferente. Para que os negócios prosperem, se faz necessário investir em novas tecnologias, imobilizado, marketing e também nas pessoas.

Ao juntar um dinheiro, é comum continuar investindo no carro, esquecendo que existem outras oportunidades disponíveis no jogo. Com o passar do tempo, é possível descobrir que nos outros cenários existem mais moedas, com valores mais altos, sendo muito mais fácil juntar dinheiro. Muita gente acostumada com seus negócios receia buscar novos investimentos e perde a oportunidade de descobrir novas fontes de recursos, muitas vezes até mais lucrativas do que aquelas já existentes.

O que no início era inimaginável, como conquistar o automóvel mais caro, passa a ser fácil depois de alguns estágios. Com algumas boas horas de prática, decisões acertadas no balanceamento do carro e paciência para juntar o dinheiro necessário, é possível entender como desperdiçamos oportunidades na vida pelo medo do desconhecido, evitando o risco.

No começo, ainda que existam apenas dois controles, é complicado manusear a máquina, o freio e o acelerador. O objetivo é passar o primeiro estágio, depois o segundo, terceiro e por aí vai. Conquistadas as fases, os objetivos passam a ser pessoais, como dar um maior número de “flips”, saltar mais alto, mais longe, e então percebemos como passamos horas nos divertindo sem a preocupação de “ganhar dinheiro”.

Com este jogo é possível repensar sobre as nossas finanças pessoais e, acima de tudo, sobre a forma como investimos o nosso tempo, nosso dinheiro e evitamos alguns riscos, nos proibindo de alçar voos mais altos e nos divertirmos muito mais.


Posts recentes

Ver tudo

Vendendo o arroz para comprar feijão

A inflação é um fantasma que já nos assombrou em um passado não muito distante - e que está dando sinais de voltar a nos assustar O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é o indicador d